A&P Arquitetura | Ficha técnica – Residencial Jatobá

Ficha técnica – Residencial Jatobá

local Lauro de Freitas, Bahia

projeto 2009

Conclusão da Obra 2011

autoria Alexandre Prisco

colaboradores Vinícius Bustani e André Nóbrega

estrutura Francisco Peixoto

instalações prediais Doto Engenharia

construção Gabriel Gonsalves

área construída 340,00m²

fotografias Patrícia Almeida

 

Revista aU – Arquitetura & Urbanismo; Residencial Jatobá; nº 224, novembro 2012, páginas 38 a 41

 

 

As dificuldades profissionais enfrentadas pelos arquitetos na elaboração de projetos com mínimo mérito arquitetônico para o mercado consumidor, aliado ao constante processo de desvalorização profissional e de perda de representatividade deste perante a sociedade, motivaram o autor a realizar essa iniciativa. A ideia central é a de estar presente em todo o processo da viabilização de um empreendimento, com a tentativa de reposicionar o arquiteto como condutor e líder deste processo.

Por sua formação mais humanista e holística, diferentemente da visão “mais focada” dos engenheiros, corretores e publicitários, hoje, maiores formuladores dos empreendimentos, o arquiteto deveria ser reconduzido a uma posição central.

A escolha de uma área urbana, do terreno; o estudo de viabilidade e o perfil do empreendimento; os primeiros traços, projeto legal e executivo; a montagem da equipe e construção; o processo de divulgação e venda. Em todos estes momentos o arquiteto esteve presente e sempre foi decisivo, até mesmo para determinar o que não caberia a si.

Finalizado, se concretizou como uma arquitetura que intentou ser simples, porém expressiva, contextualizada, mas com personalidade, econômica e generosa. Ao estar presente em todas as fases do empreendimento, e portanto, sujeito ao sucesso ou fracasso, o arquiteto passa a compreender melhor a difícil tarefa de compatibilizar proposições incomuns ao “mercado imobiliário” e suas “imposições” invisíveis. Ao propor sempre lembrava se tratar da primeira experiência.

O edifício é composto por quatro unidades formando um conjunto com único acesso comum e distribuição vertical através de um amplo hall de escada. O verde é presente traduzido pela área permeável, quatro vezes maior que a solicitada. As unidades e seus espaços procuram ser dignos de uso e agradáveis, possuindo dimensões satisfatórias e soluções arquitetônicas que proporcionam ventilação cruzada, muita iluminação natural e conforto térmico.

 

 

.