A&P Arquitetura | Ficha técnica – Requalificação da Praça Afrânio Peixoto

Ficha técnica – Requalificação da Praça Afrânio Peixoto

local Lençóis/BA

projeto 2005

conclusão da obra 2010

autoria Alexandre Prisco

colaboradores André Nóbrega, Carlos Casé, Etelvina Rebouças, Fernando Magno e Vinícius Bustani

iluminação pública Doto Engenharia

planejamento e engenharia Gabriel Gonsalves, Eduardo Fucs e Carlos Alberto Vieira

área de intervenção 2285 m²

Desenvolvido no Núcleo de Projetos da UEP Lençóis/Cachoeira do Programa Monumenta

 

A Praça Afrânio Peixoto e ruas que a ladeiam se constituem como um vazio urbano com duas situações distintas: uma praça arborizada onde o verde predomina, inclusive ao nível de piso, como espaço de permanência e convivência; e uma superfície “mineral” onde a pavimentação com pedras é absoluta e atende ao sistema viário.

Na praça em si, o projeto considerava, fundamentalmente, o aproveitamento do espaço interno, anteriormente apenas ocupado com vegetação, visto que os cidadãos só se apropriavam do passeio estreito circundante e o enfoque dado à grande árvore que dominava a paisagem, juntamente com a igreja do Rosário. Por ter sido cortada antes da obra iniciar, por motivos desconhecidos do arquiteto, o projeto precisou ser mantido e o autor optou por indicar o plantio de um maciço de árvores de maneira a recuperar a massa volumétrica que existia anteriormente e que fazia um contraponto com a igreja na paisagem.

Projetualmente, o desenho da planta é composto por uma grande forma circular (canteiro formado a partir da grande árvore que abrigava sua grande e danosa raiz superficial), por elementos retangulares (plataformas em nível com piso em madeira, como áreas de estar e permanência) e por superfícies verdes (uma em nível com piso ecológico entremeado por grama e outra em desnível com jardins e três árvores de menor porte já existentes), além do passeio de borda. Longitudinalmente, se desenvolve numa diagonal, determinada pelo posicionamento do maciço de árvores, um muro baixo e extenso em alvenaria de pedra que contém o terreno em declive, propiciando uma vasta superfície verde (grama e piso ecológico) plana e acessível. As duas plataformas em madeira como área de permanência são posicionadas de acordo com as pequenas árvores mantidas e propiciando a contemplação da igreja.

 

 

.