A&P Arquitetura | Ficha técnica – Requalificação da Av. Senhor dos Passos

Ficha técnica – Requalificação da Av. Senhor dos Passos

local Lençóis/BA

projeto 2005

conclusão da obra 2008

autoria Alexandre Prisco

colaboradores Carlos Casé, Fernando Magno e Etelvina Rebouças

iluminação pública Doto Engenharia

planejamento e engenharia Gabriel Gonsalves, Eduardo Fucs e Carlos Alberto Vieira

área de intervenção 13.822 m²

fotografias Programa Monumenta

Desenvolvido no Núcleo de Projetos da UEP Lençóis/Cachoeira do Programa Monumenta.

 

A Avenida Senhor dos Passos foi, certamente, a maior intervenção no sistema viário da cidade de Lençóis construída em meados do século passado. Avenida com duas vias com canteiro central e caixa mínima de 16 metros, chegando a pontos com 25 metros, foi implantada entre os dois núcleos urbanos de uma cidade com 10.000 habitantes. Sua grandiosidade relativa ao porte da cidade e de seus logradouros acentuou a divisão dos seus dois núcleos, entretanto tornou seus espaços extremamente ociosos e superdimensionados para o seu original propósito, o viário.

Seguindo essa interpretação o projeto de sua requalificação procurou incorporar a várzea do Rio Lençóis a sua caixa, tentando conferir unidade paisagística ao conjunto e a partir daí estabeleceu duas premissas: a acentuação da importância paisagística dessa faixa/fronteira entre os núcleos urbanos históricos; e a redução do seu caráter viário através da sua potencialização como espaço de lazer e convívio.

Para acentuar sua presença na paisagem urbana, o projeto promoveu um adensamento linear da vegetação arbórea na avenida e arbustiva nas margens do rio. A formação dessa barreira linear verde obstruiria intencionalmente o contato visual entre os dois núcleos em grande parte do seu percurso, à exceção de pontos estrategicamente estudados, se destacando entre eles, o trecho entre a Igreja N. S. dos Passos e a ponte, onde o contato visual com o Antigo Mercado Municipal e o casario seria melhor percebido.

Subdividindo a avenida em três subtrechos, o projeto buscou traduzir as reais demandas já existentes e as solicitadas pela prefeitura. O primeiro trecho, entre a entrada da cidade e a ponte, com maior caráter viário, teria seu aspecto original preservado; o segundo entre a ponte e a antiga rodoviária, seria transformado em um espaçoso bulevar, necessário ao grande apelo de convivência entre a população e espaço de lazer; e o terceiro, parte restante até as cachoeiras do Serrano, teria a continuidade do espaço de lazer com uma larga caixa de via necessária ao estacionamento de ônibus turísticos que livrariam as ruas antigas da cidade do seu tráfego danoso.

Pontualmente, o projeto reconstitui o adro da igreja e se conecta com o rio através de uma área gramada e de um deck de contemplação da paisagem do Serrano.

 

 

.